Loading...

Coordenador da base do Atlético-MG demonstra preocupação com atletas da base

O coordenador da base do Atlético Mineiro, Júnior Chávare, está preocupado com o quanto a paralisação do futebol em função da pandemia do novo coronavírus pode prejudicar o desenvolvimento de seus atletas, mas também com um aspecto ainda mais importante: o social.

Júnior Chávare comanda a base do Galo (Foto: Site oficial do Atlético-MG)

A COVID-19 forçou os clubes a interromperem os trabalhos por tempo indeterminado, causando um grande prejuízo em todas as categorias de base.

O Atlético passa treinos e cartilhas aos seus atletas, que treinam por vídeo e precisam enviar o relatório do cumprimento das atividades.

“Os garotos estão amadurecendo à força, porque voltam para casa e muitas vezes para uma outra realidade. Muitos deles têm famílias em situação socioeconômica complicada e agora enfrentam condições de vida e de alimentação inferiores às que encontram quando estão morando na Cidade do Galo. Na volta, alguns torneios terão de ser sacrificados. É importante não prejudicar quem estuda”, disse o dirigente atleticano em ente vista ao Estadão.

Chávare chegou ao Galo em maio de 2019 e, desde então, tem atuado com a missão de reformular o departamento de formação, trabalho visto internamente como promissor em um cenário de longo prazo.

Deixe sua opinião

É futebol de base? Então nada escapa dos meus olhos, seja no Brasil ou no exterior.
Loading...