Loading...

Confira o Guia DaBase do Brasileirão Feminino Sub-16

A terceira edição do Brasileirão Feminino Sub-16 começa neste sábado (26) ganhando cada vez mais notoriedade no cenário do futebol brasileiro. Com doze clubes e o mesmo formato dos anos anteriores, o torneio reunirá o futuro da modalidade em Sorocaba, interior de São Paulo.

Brasileirão Feminino Sub-16 será disputado por doze clubes. Foto: DaBase

O campeonato será disputado em formato de bolha, na cidade de Sorocaba. Com jogos a cada dois dias, a competição será de tiro curto, com as seguintes datas

Primeira Fase: 26, 28 e 30 de junho

Semifinais: 02 de julho

Final e Disputa do 3º lugar: 04 de julho

FORMATO DE DISPUTA

O Brasileirão Feminino Sub-16 seguirá o mesmo formato dos anos anteriores. As quatro melhores equipes do último campeonato e as oito primeiras colocadas do Brasileirão Feminino A-1 de 2020 foram convidadas para a disputa. Com a desistência de algumas equipes, o Vitória, lanterna do Brasileirão do ano passado, ocupou a última vaga.

Os doze clubes foram divididos em três grupos com quatro times cada. Na primeira fase, eles se enfrentam dentro de suas chaves, em turno único. O líder de cada grupo e o melhor segundo colocado geral avançam ao mata-mata.

Nas semifinais, o melhor time da primeira fase pegará o melhor segundo colocado, enquanto o segundo e o terceiro melhores se enfrentam. Os duelos serão em jogo único, assim como a final e a disputa do terceiro lugar. Em caso de empate nos pontos ganhos, a decisão vai para os pênaltis. Não há critério do saldo de gols.

Grupo A: Audax-SP, Grêmio, Internacional e Iranduba

Grupo B: Minas Brasília, Santos, São Paulo e Vitória

Grupo C: Avaí/Kindermann, Corinthians, Ferroviária e São Paulo

HISTÓRICO 

Essa será a terceira edição do Brasileirão Feminino Sub-16. O torneio foi criado pela CBF em 2019, assim como o campeonato sub-18, para alavancar a modalidade e desenvolver as competições de base do futebol feminino.

A primeira edição teve o São Paulo como campeão.  O Tricolor venceu quatro jogos e perdeu apenas um, na primeira fase. Foram onze gols marcados e apenas dois sofridos, consolidando a melhor defesa do campeonato. Na decisão, o time derrotou o Santos. O terceiro lugar ficou com a Ferroviária, que bateu o Vitória nos pênaltis.

A edição de 2020 foi prejudicada pela pandemia, começando apenas em dezembro. O campeão foi o Internacional, que venceu quatro partidas e empatou uma – nas semifinais, passando pelo Santos nos pênaltis. O título invicto teve onze gols marcados e apenas um sofrido, melhor ataque ao lado do Minas Brasília, vice-campeão, e melhor defesa isolada. O São Paulo ficou com o terceiro lugar.

TABELA DA 1ª RODADA

08h30: Internacional x Grêmio (CT Sorocaba 1, Sorocaba)

08h30: Iranduba x Audax-SP (CT Sorocaba 2, Sorocaba)

10h30: Minas Brasília x São José-SP (CT Sorocaba 1, Sorocaba)

10h30: Santos x Vitória (CT Sorocaba 2, Sorocaba)

15h: São Paulo x Avaí/Kindermann (CT Sorocaba 1, Sorocaba)

15h: Ferroviária x Corinthians (CT Sorocaba 2, Sorocaba)

Confira o guia completo abaixo:

Grupo A

AUDAX-SP

Destaque: Júlia Vaini, atacante, 14 anos

Técnico: Gabriel Morais

Histórico: As Audaxciosas disputaram as duas edições do torneio, mas caíram na primeira fase em ambas com campanhas parecidas: uma vitória e duas derrotas e sete gols sofridos ; em 2019, a equipe marcou cinco vezes e, no ano passado, anotou apenas dois gols.

Retrospecto: Com sérias dificuldades econômicas, o clube foi rebaixado no Brasileirão A-1 de 2020 e não disputou o A-2 deste ano. Na base, o Audax também não participou das edições do Brasileirão Sub-18, mas chegou às semifinais do Paulistão Sub-17 no ano passado, parando na primeira fase em 2019.

GRÊMIO

Destaque: Bianca Lais, goleira, 16 anos

Técnico: Luiza Loy

Histórico: As Gurias Gremistas disputaram as duas edições do torneio, mas caíram na primeira fase em ambas. Em 2019, o time venceu um jogo e perdeu dois, fez três gols e sofreu sete. No ano passado, a equipe venceu uma, empatou uma e perdeu uma, com três gols a favor e três contra, fechando os dois anos na terceira posição do Grupo C.

Retrospecto: Consolidado entre os oito primeiros colocados do Brasileirão A-1 nas duas últimas edições, o Tricolor disputou apenas o Brasileirão Sub-18 de 2020, caindo na primeira fase, com uma vitória e cinco derrotas. No âmbito estadual, a equipe foi vice-campeã dos últimos estaduais de base, realizados em 2019.

INTERNACIONAL

Destaque: Tainá Maranhão, atacante. 16 anos

Técnico:  David Jr.

Histórico: As Gurias Coloradas caíram na primeira fase da edição de 2019, com uma vitória, um empate e uma derrota, cinco gols marcados e quatro sofridos. No ano passado, o clube foi campeão invicto, com quatro vitórias e um empate, onze gols feitos e apenas um sofrido.

Retrospecto: O Colorado foi campeão da primeira edição do Brasileirão Sub-18, em 2019, e ficou com o vice-campeonato no ano passado. A equipe principal está consolidada entre as principais forças do Brasileirão A-1 e, na base, o Inter acumula conquistas estaduais em todas as categorias e continentais, como a Libertadores Sub-16 de 2019.

IRANDUBA

Destaque: Júlia Victória, atacante, 16 anos

Técnico: Yagoh dos Santos

Histórico: O Hulk da Amazônia fez sua estreia em 2020 e terminou sua campanha de forma invicta, com uma vitória e dois empates, quatro gols feitos e apenas um sofrido, o que não foi suficiente para a classificação.

Retrospecto: O clube disputou as duas edições do Brasileirão Sub-18, chegando às semifinais em 2019, mas caindo na primeira fase no ano passado. O time principal foi rebaixado do Brasileirão A-1 em 2020, porém disputa o acesso neste ano, com vaga garantida nas oitavas de final.

Grupo B

MINAS BRASÍLIA

Destaque:  Nathália, atacante, 16 anos

Técnico: Ana Paula Malmonge

Histórico: O Mini Minas surpreendeu em sua estreia no ano passado. A equipe chegou à final e ficou com o vice-campeonato, somando três vitórias, um empate e uma derrota, dez gols marcados e cinco sofridos, além de emplacar Nathália como a artilheira do campeonato, com seis bolas na rede.

Retrospecto: O clube disputou as duas edições do Brasileirão Sub-18, mas não passou da primeira fase. Após três anos consolidado no Brasileirão A-1, ainda com o nome de Minas Icesp, o time foi rebaixado nesta temporada.

SANTOS

Destaque: Giovanna Fernandes, atacante

Técnico: Sandra Santos

Histórico: As Sereinhas da Vila chegaram à final da primeira edição do torneio, mas perderam a decisão para o São Paulo. Foram três vitórias e duas derrotas, onze gols marcados e seis sofridos. No ano passado, a equipe caiu nas semifinais e perdeu a decisão do terceiro lugar novamente para o Tricolor, somando duas vitórias, um empate e duas derrotas, oito gols feitos e seis contra.

Retrospecto: Entre as principais forças do futebol feminino do país, o clube também tem histórico de conquistas na base. Atual campeão paulista sub-17, o Santos ficou com o vice estadual em 2019. No Brasileirão Sub-18, a equipe fez a melhor campanha da primeira fase nas duas edições, mas parou nas semifinais em ambas.

SÃO JOSÉ-SP

Destaque: Giovanna, atacante, 16 anos

Técnico: Cléber Lucas

Histórico: As Águias farão a sua estreia no torneio.

Retrospecto: Consolidado na elite nacional, o clube nunca disputou o Brasileirão Sub-18 e só tem uma competição de base em seu retrospecto recente. O time disputou o Paulistão Sub-17 de 2019, chegou à segunda fase, mas foi eliminado.

 

VITÓRIA

Destaque: Paloma, lateral-direita, 16 anos

Técnico: Lucas Grillo

Histórico: As Leoas chegaram às semifinais em 2019, mas perderam para o Santos e também para  a Ferroviária na disputa do terceiro lugar, somando duas vitórias, um empate e duas derrotas, oito gols marcados e seis sofridos. No ano passado, o time fez a pior campanha do torneio, com três derrotas, nenhum gol a favor e dez contra.

Retrospecto: Rebaixado para o Brasileirão A-2 sem somar um ponto sequer em 2020 e fora das oitavas de final do Brasileirão A-2 neste ano, o clube disputou as duas edições do Brasileirão Sub-18. Em 2019, chegou à segunda fase, mas foi eliminado com três derrotas; no ano passado, não passou da primeira fase.

Grupo C

AVAÍ/KINDERMANN

Destaque: Raissa, atacante, 16 anos

Técnico: Ana Zanatta

Histórico: As catarinenses empataram uma e perderam duas partidas na edição de 2019, com apenas dois gols marcados e sete sofridos. No ano passado, o time voltou a cair na primeira fase, mas desta vez apenas pelo saldo de gols, com duas vitórias e uma derrota, oito gols feitos e sete contra.

Retrospecto: Vice-campeão nacional em 2020, o clube disputou as duas edições do Brasileirão Sub-18. Em 2019, a equipe não passou da primeira fase e, no ano passado, avançou à segunda fase, porém caiu com três derrotas.

 

CORINTHIANS

Destaque: Isa Cruz, goleira, 16 anos

Técnico:  Daniela Alves

Histórico: O Timãozinho disputou apenas a edição de 2019 do torneio, caindo na primeira fase de forma invicta, com uma vitória e dois empates, três gols marcados e dois sofridos.

Retrospecto: Clube mais vitorioso do futebol feminino nacional, o Corinthians não tem os mesmos números na base. A equipe não passou da primeira fase do Brasileirão Sub-18 nas duas edições já realizadas, ficou fora do Paulistão Sub-17 do ano passado e foi semifinalista em 2019.

FERROVIÁRIA

Destaque: Ana Luiza Hansen, meia

Técnico: Roberta Bezerra

Histórico: As Guerreirinhas Grenás ficaram com o terceiro lugar em 2019, somando três vitórias, um empate e uma derrota, doze gols marcados e onze sofridos. No ano passado, o time caiu na primeira fase, com uma vitória, um empate e uma derrota, nove gols a favor e seis contra.

Retrospecto:  Campeão nacional em 2019 e da Libertadores na última temporada, a Locomotiva caiu na primeira fase do Brasileirão Sub-18 em 2019 e chegou à segunda fase no ano passado. No Paulistão Sub-17, a equipe bateu nas semifinais em 2019 e foi vice-campeã no ano passado.

SÃO PAULO

Destaque: Duda Rodrigues, atacante

Técnico: Thiago Viana

Histórico: O Tricolor foi campeão da primeira edição do torneio, com quatro vitórias e uma derrota, onze gols marcados e apenas dois sofridos. No ano passado, a equipe caiu diante do Minas Brasília nas semifinais, mas ficou com o terceiro lugar, somando três vitórias, um empate e uma derrota, nove gols a favor e três contra.

Retrospecto: Consolidado na elite desde o ano passado após conquistar o título do Brasileirão A-2 de 2019, o clube foi tricampeão paulista sub-17 entre 2017 e 2019, mas parou nas semifinais no ano passado. No Brasileirão Sub-18, o time também bateu na trave, sendo vice-campeão em 2019 e semifinalista no passado.

Deixe sua opinião

Jornalista apaixonado por qualquer espécie de futebol
Loading...