Loading...

#TBT: Técnico destaca superação no título do Coruripe na Copa do Nordeste sub-20 de 2016

Quinta-feira é dia de relembrar grandes momentos do passado no #TBTDaBase. Há quatro anos, o pequeno Coruripe enfrentava  não só as melhores equipes de base do Nordeste, mas também dificuldades financeiras e desvantagens em campo para conquistar de forma marcante a Copa do Nordeste sub-20 de 2016.

Coruripe conquistou Copa do Nordeste sub-10 com apoio da torcida. Foto: Glauber Valente

O clube do Sul de Alagoas entrou na competição vivendo uma crise financeira e apostando todas as suas fichas nas categorias de base. Diante de adversários tradicionais, o time comandado por Joécio Barbosa mostrou grande poder ofensivo – sendo o melhor araque do torneio, com treze gols em seis jogos – para chegar ao título.

Em entrevista exclusiva ao DaBase.com.br, o treinador explicou como incentivou os atletas na busca pela conquista inédita. “Mostrava para eles, que, independentemente das condições oferecidas por qualquer equipe, somente eles poderiam fazer a diferença. Sendo assim, poderiam ter a oportunidade de realizar o sonho de muitos que é ser um atleta profissional”, contou.

Joécio relata que o grupo de jogadores era simples, mas que cresceu durante a competição. “Tínhamos um grupo humilde, porém muito determinado e que foi crescendo dentro da competição e se superando jogo a jogo. Era um grupo homogêneo, todos procuravam se ajudar”, disse.

Do grupo campeão em 2016, poucos jogadores se firmaram como profissionais. Romisson teve passagens pelo Londrina e defende o Vitória-BA atualmente. Um dos artilheiros do Nordestinho com quatro gols, Alan acertou com o Globo-RN para a temporada 2020. Além deles, o zagueiro Darciel, o lateral-direito Lázaro e o volante Matheus rodaram pelo país e voltaram ao Hulk Alagoano para a disputa do estadual deste ano.

O título também não foi sinal de mudanças na base do Coruripe. Com dificuldades financeiras, a gestão que assumiu o clube em 2017, segundo Joécio, não aproveitou os atletas da base da melhor forma. “Infelizmente com a mudança da diretoria e uma briga interna que existia dentro do clube, houveram muitas mudanças e em consequência a perda de vários atletas da base, justamente por não terem dado o devido valor”, afirmou.

O treinador foi promovido ao time profissional no estadual de 2017, mas acabou demitido na quinta rodada devido à problemas internos, segundo ele. Barbosa voltou à base em 2018, mas saiu no fim do ano por problemas pessoais. Chamado novamente para a equipe principal no fim de 2019, ele iniciou a atual temporada como treinador, mas novamente deixou o Coruripe antes do fim do Alagoano.

Coruripe teve os dois artilheiros do Nordestinho, Alan e Cleicio. Foto: Glauber Valente

A CAMPANHA

A Copa do Nordeste sub-20 de 2016 foi disputada com sedes fixas no estado de Alagoas e contou com a participação de 20 clubes de todos os estados do Nordeste. No Grupo C, o Coruripe estreou com uma boa vitória diante do Americano-MA, por 3 a 1, com um hat-trick do artilheiro Cleicio.

Na segunda rodada, uma vitória emocionante diante do ABC-RN por 4 a 3, com gol de Cleicio aos 50 minutos do segundo tempo, classificou o Hulkinho às quartas de final. Na última rodada, a equipe foi derrotada pelo Ceará por 2 a 0 e ficou com a segunda colocação da chave.

De acordo com Joécio, a campanha na primeira fase deixou a equipe mais forte para o mata-mara, que começou com uma virada na base da superação. Após virar a etapa inicial perdendo para o Fortaleza por 3 a 1, os alagoanos buscaram a vitória por 4 a 3 com dois gols após os 40 minutos. Alan (2x), Eloi e Romisson garantiram a equipe nas semifinais do torneio.

O duelo contra o Botafogo-PB foi duro e definido apenas nos pênaltis. Alessandro abriu o placar para o Coruripe aos onze minutos do primeiro tempo, mas João empatou para os paraibanos no fim da etapa inicial. Nas penalidades, o goleiro Ivson pegou uma cobrança e, de virada, o Hulkinho venceu por 5 a 4 e avançou à grande final do torneio.

As lembranças de Joécio sobre a decisão são bem sinceras. “O Ceará teve tudo para definir o jogo no primeiro tempo, perdendo três a quatro oportunidades e dominando totalmente a primeira etapa. Só que não conseguiram aproveitar. Na volta para o segundo tempo, igualamos as ações e buscamos a vitória no fim”, relembrou.

Depois de domínio cearense e  alguns sustos alagoanos, o título foi definido apenas no minuto final. Após uma bola na mão de Rômulo na área, a arbitragem marcou penalidade. Matheus foi para a batida e marcou o gol da conquista inédita para o clube e o estado de Alagoas. Festa da torcida, jogadores e comissão técnica, que ficaram marcados na história do clube.

Deixe sua opinião

Jornalista apaixonado por qualquer espécie de futebol
Loading...