Loading...

#TBT: Defensores relembram título do Vasco na Taça BH de 2013

Quinta-feira é dia de relembrar grandes momentos no #TBTDaBase. Há sete anos, o Vasco saía de uma fila de vinte anos sem títulos nacionais expressivos na categoria sub-20 com uma conquista de peso: a Taça BH de 2013, marcando o tricampeonato dos Meninos da Colina no torneio.

Vasco conquistou título após 20 anos. Foto: Marcelo Sadio/ Vasco

Após conquistar o bicampeonato da competição em 1991 e 1992, além do titulo da Copa São Paulo no mesmo ano, o Vasco ficou um longo período sem conquistas nas principais competições nacionais sub-20. Mas com uma geração que seria importante na recuperação do clube no ano seguinte e sob o comando de um ídolo, o time voltou a mostrar sua força nas categorias de base.

Autor do gol do bicampeonato brasileiro pelo Cruzmaltino em 1989, Sorato completou um ano no cargo de treinador com uma conquista marcante. E ele foi elogiado por dois jogadores que compunham sua linha de defesa. Em entrevista exclusiva ao DaBase.com.br, o lateral Eron e o zagueiro Venício falaram sobre o trabalho com o técnico.

“Para mim, foi uma experiência muito boa trabalhar com ele, pelo nome que tinha e pelo trabalho que passava para nós”, disse Venício. Eron completou, dizendo que com sua história no clube, o comandante contribuiu muito na formação.

A forma como Sorato desenvolveu o Vasco também foi comentada pelos defensores, que destacaram o poder coletivo, com bola no chão e os destaques individuais.

“A gente costumava contra-atacar muito, nosso poder ofensivo era muito bom, assim como a defesa que dava muita segurança”, falou o lateral. Já Venício ressaltou o jogo coletivo, afirmando que a equipe era muito bem entrosada, com toque de bola e paciência para furar as defesas adversárias com bola no chão.

Vários dos atletas campeões foram importantes na recuperação do clube na Série B em 2014, seguindo carreira em outros clubes do futebol brasileiro. Destaques como o goleiro Jordi e o atacante Guilherme Costa voltaram de empréstimo e integram o elenco vascaíno hoje, enquanto o meia Jhon Cley está no Marítimo, de Portugal. Outro nome importante foi o atacante Talles, que faleceu há quase um ano após um acidente de carro.

A força do grupo e os destaques individuais foram valorizados pelos defensores. “Éramos muito fortes, o time encaixou e cada posição tinha um destaque. Estávamos desacreditados no início e conseguimos mostrar uma ótima qualidade”, disse Eron.

“Tínhamos um grupo muito forte, acho que individualmente tínhamos jogadores que realmente faziam a diferença nas partidas, o que aconteceu na caminhada até o título. Um grupo único, creio que foi nossa maior força naquele título”, ressaltou Venício.

A conquista, além de tirar o clube da fila, foi fundamental na carreira dos dois jogadores, que ganharam projeção para o futebol profissional. Eron, que havia chegado ao clube a pouco tempo, fez a transição para o profissional, mas se firmou apenas fora do clube. Ele defendeu o Palmeira-RN no estadual deste ano.

Já Venício passou pela base do Santos antes de se profissionalizar e disputar três temporadas no futebol da Finlândia. Hoje no Caxias-RS, ele valorizou a oportunidade com o título do clube. “Esse título me abriu algumas portas, sou grato ao Vasco pela oportunidade na época. Fiquei pouco tempo no clube, mas pude ajudar nesse período. Fiquei e fico extremamente feliz de ter ganho esse título cm um clube gigante”, ressaltou.

Eron não teve muitas oportunidades no profissional do Vasco. Foto: Carlos Gregório Jr./ Vaco

CAMPANHA

O Vasco entrou na Taça BH sob alguma desconfiança, frente a equipes mais favoritas. Uma delas, o Santos, dividiu o Grupo C com o Cruzmaltino, assim como Goiás, Curvelo, América de Teófilo Otoni e Desportivo Minas. A falta de confiança poderia ter aumentado após a primeira rodada, quando a equipe foi derrotada pelo Goiás por 2 s 1. Mas como Eron e Venício relatam, o bom futebol apresentado deu mostras de que a reação viria.

“Mesmo com a derrota, tínhamos jogado bem, então sabíamos que era só questão da primeira vitória vir”, falou o lateral. “Sabíamos que tínhamos time para classificar. E aquela derrota abriu ainda mais nossa visão para aquela competição. Nos deu um trampolim”, acrescentou o zagueiro.

A reação vascaína veio com três vitórias em sequência: 3 a 0 contra o América  de Teófilo Otoni, 2 a 0 contra o Santos, atual campeão da Copa São Paulo, e 1 a 0 contra o Desportivo Minas. Na última rodada, um empate por 1 a 1 contra o Curvelo classificou a equipe como uma das quatro melhores terceiras colocadas.

No mata-mata, o Vasco se vingou da derrota na estreia e bateu o Goiás por 3 a 1, avançando às quartas de final. O duelo contra o América-MG, para Eron, foi o mais marcante. Diante da torcida adversária, pelas quartas de final, o Vasco saiu atrás do placar, mas Danilo empatou ainda no primeiro tempo. O meia marcou mais um, de falta virando o jogo. O Coelho empatou, mas Talles fez um belo gol driblando dois marcadores para recolocar os cariocas a frente do marcador. No fim, Jordi ainda pegou um pênalti e garantiu a classificação.

Nas semifinais, um clássico diante do Fluminense com novo brilho do goleiro vascaíno. Após o empate por 1 a 1 m tempo normal cm gols de Robert para o Tricolor e Yago para o Cruzmaltino, o camisa 1 pegou duas cobranças nas penalidades e garantiu a vitória por 3 a 2.

Jordi pegou quatro pênaltis na Taça BH. Foto: Marcelo Sadio/ Vasco

A decisão, disputada na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, foi diante de uma forte equipe. O Vitória, comandado por Carlos Amadeu, era o atual campeão da Copa do Brasil sub-20. Em um jogo equilibrado, os destaques individuais daquela equipe voltaram a pesar.

No meio-campo Jhon Cley marcou o único gol da partida, cobrando falta com categoria. Na defesa, Jordi pegou mais um pênalti na etapa inicial – o quarto na competição – e fez boas defesas durante todo o jogo, incluindo no lance final, após cobrança de escanteio.

A vitória por 1 a 0, construída pela dupla e por um time bem montado pelo técnico e ídolo Sorato, marcou o fim da fila na categoria e o tricampeonato na Taça BH de Futebol Júnior.

Deixe sua opinião

Jornalista apaixonado por qualquer espécie de futebol
Loading...