Loading...

Semifinalista do Paulistão Sub-20, técnico do Audax ressalta força coletiva e projeção dos atletas

O Audax se enfiou entre os grandes clubes e foi um dos destaques do Paulistão Sub-20 de 2020. Apesar da queda nas semifinais, o time vendeu caro a eliminação para o tetracampeão Palmeiras, mostrando valores individuais e coletivos.

Audax chegou às semifinais do Paulistão Sub-20. Foto: Divulgação/ Audax

A combinação entre força coletiva e brilho individual, na opinião de Max Sandro, foi o que levou o time tão longe. O técnico falou com exclusividade ao DaBase.com.br e destacou os pontos fortes de seu trabalho.

“Nossa equipe era muito coletiva, conseguimos através disso tirar o talento individual. Com esse trabalho, o coletivo destaca os melhores, todos se destacaram bastante”, avaliou.

O time de Osasco fechou sua campanha com seis vitórias, dois empates e uma derrota, 23 gols marcados e 14 sofridos. O sucesso, segundo o treinador, não foi uma surpresa, pois o objetivo era ainda maior.

“Fizemos uma campanha muito boa, não foi surpresa para nós pois estávamos nos preparando para chegar à final, esse era o grande objetivo, estávamos em um caminho muito bom”.

Os desafios para chegar às semifinais começaram muito antes do campeonato, quando a preparação de dois meses foi interrompida pela pandemia de COVID-19. A comissão técnica conseguiu realizar atividades online e superar as adversidades, como conta Max Sandro.

“Conseguimos fazer algumas coisas, trabalho online com a parte tática. Apresentávamos vídeos, o topo de jogo que queríamos. Na parte física, conseguimos reunir os atletas duas vezes por semana para eles não chegarem mal”, explicou.

Max Sandro pegou COVID-19 antes da semifinal. Foto: Reprodução/ Instagram

O resultado veio em campo. Entre as seis vitórias do Audax, duas foram contra o São Paulo, sendo uma goleada por 5 a 1 fora de casa. No outro duelo contra um time da capital, a equipe ficou próxima da vitória, mas cedeu o empate ao Palmeiras por duas vezes e caiu nos pênaltis, na semifinal. O treinador disse que o desempenho foi fruto dos treinos e lamentou os efeitos da pandemia antes da decisão.

“Tivemos destaque, principalmente na vitória contra o São Paulo. Além do resultado, o desempenho foi bom, conseguimos reproduzir o que fazíamos no treino”, exaltou.

“Já contra o Palmeiras, eu não pude participar, pois toda a comissão técnica e oito atletas testaram positivo para a COVID-19. Contamos com a ajuda de pessoas que organizaram os treinos. Foi uma semifinal muito boa, apesar das dificuldades, mas infelizmente caímos nos pênaltis. Ficamos tristes por não termos passado, mas acredito que foi um bom trabalho”.

Por fim, Max Sandro destacou que a intenção do clube á aproveitar os jovens atletas, seja no elenco principal ou no mercado, já que o individual foi potencializado pelo trabalho coletivo.

“Sabemos que temos jogadores de potencial, vamos apostar para que eles possam fazer a carreira no clube. que faz o trabalho de projeção, ou por no mercado. Não queria destacar um nome, pois a equipe toda foi muito bem. Trabalhamos pelo coletivo, principalmente os mais novos, jogadores 2003, 2002, é muito importante para eles e para o clube”, afirmou.

Deixe sua opinião

Jornalista apaixonado por qualquer espécie de futebol
Loading...