Loading...

Seleção Feminina Sub-17 encerra período de treinos com nova auxiliar

Vivendo um processo de renovação, a Seleção Brasileira Feminina Sub-17 encerrou o primeiro período de treinos de 2021 nessa sexta (26). Foram doze dias de concentração em Pinheiral-RJ com dois jogos-treino disputados, diante das equipes masculinas sub-14 e sub-17 do Santos Volta Redonda.

Simone Jatobá iniciou processo de renovação. Foto: Thais Magalhães/ CBF

Com o cancelamento do Mundial da Índia, previsto para o início do ano, e a suspensão do Sul-Americano da categoria, a técnica Simone Jatobá iniciou o processo de transição com novas atletas. Ela explicou o momento de renovação da equipe e o desenvolvimento das ideias em entrevista exclusiva ao site oficial da CBF.

“A gente está conhecendo as atletas ainda, mas acho que foi muito positivo o período. Conseguimos ver muitas coisas boas e coisas que a gente ainda precisa trabalhar. Mas é através dos jogos que vamos conseguir enxergar essas necessidades. É uma renovação de 99%”, disse.

“Nós temos meninas de 14, 15 e umas que estão começando a fazer 16 ainda. E nós notamos certas situações: tem clubes que treinam todo dia, outros que treinam duas ou três vezes por semana. E a gente consegue sentir essa diferença. Quanto mais treinamentos lá nos clubes, melhores elas irão chegar aqui em todas as partes, técnicas e táticas. Está sendo muito positivo, muitas surpresas boas para desenvolver o começo do trabalho”.

Uma das ferramenta sutilizadas pela comissão técnica para observar e encontrar novas atletas foram os torneios de base. Simone valorizou a realização do Brasileirão Sub-16, em dezembro de 2020, e o Brasileirão Sub-18, que vive a fase semifinal.

“O Brasileiro Feminino Sub-16 foi de extrema importância porque nós temos poucos campeonatos de base. São Paulo está começando a criar alguns, mas nos outros estados, o campeonato de base não existe e fica muito difícil da gente estar observando os jogos. Então a gente tem que ir assistir partidas do adulto quando vemos que tem uma atleta com idade para a sub-17. O Sub-16 que tivemos em dezembro, em Sorocaba, e agora, o Sub-18 foi de extrema importância para que a gente pudesse convocar as atletas. Conseguimos ver todas as atletas, todos os jogos e isso foi espetacular”, comentou.

Novidade na comissão técnica 

Além das atletas mais jovens, em suas primeiras convocações, o período de treinos da Seleção Brasileira Sub-17 contou com uma cara nova na comissão técnica: Enir Ranzani viveu seus primeiros momentos como auxiliar de Simone Jatobá e celebrou o início dessa trajetória.

“Eu recebi o convite no início do ano, partindo da Simone, ela comentou que estava precisando de uma auxiliar-técnica e que ela confiava no meu trabalho. Fiquei muito feliz porque servir a Seleção Brasileira é uma honra, ainda mais no futebol feminino, que é uma modalidade que eu pratico desde os 11 anos. Eu pretendo realizar um trabalho que atenda as expectativas da Simone Jatobá, da CBF, da Seleção para que possamos evoluir cada vez mais essa modalidade”, declarou.

Enir e Jatobá lideram trabalho na Seleção Feminina Sub-17. Foto: Thais Magalhães/ CBF

A profissional de 55 anos tem experiência dentro e fora de campo. Ela começou sua carreira aos 11 anos, em Naviraí-MS. Como atleta, defendeu clubes como Internacional, Coritiba e Athletico-PR. Fora, se formou em Educação Física e trabalhou com pré-adolescentes.

Enir acompanhou Jatobá nas observações do Brasileirão Sub-18, em janeiro, e viveu seu primeiro período de treinos. Ela substitui Lindsay Camila, que assumiu a Ferroviária no início do ano. Animada, a nova auxiliar já projeta o trabalho nas próximas convocações.

“Estamos felizes com essa primeira convocação que está acontecendo neste início de ano. Estou bastante contente com o grupo e confiante que ele possa evoluir de uma maneira que consiga apresentar bons resultados futuramente. Tem muitas coisas e situações a serem melhoradas e corrigidas, tanto tecnicamente quanto taticamente. Estamos aqui para desenvolver um trabalho que venha ao encontro dessas necessidades que elas têm apresentado, e o que nós temos em mãos é um grupo muito bom. Estamos confiando bastante e acreditamos que elas têm tudo para evoluir”, encerrou.

Deixe sua opinião

Jornalista apaixonado por qualquer espécie de futebol
Loading...