Loading...

Presidente do Seduc-MS explica sucesso da base no estado

Pentacampeão sul-mato-grossense sub-17, dono de uma invencibilidade que durou mais de dois anos e líder do Ranking DaBase no Mato Grosso do Sul. Essas são as credenciais da Associação Atlética Seduc, que há vários anos é destaque na formação de atletas no estado.

Wilson de Araújo (direita) comanda projeto vencedor do Seduc. Foto: Arquivo Pessoal

Equipe de Anastácio, município localizado no portal do Pantanal, com apenas 27 mil habitantes, o Seduc tem uma única especialidade: categorias de base. Fundado de 1987, o clube trabalha com crianças de cinco a dezessete anos em uma estrutura própria, contando com um convênio com a prefeitura da cidade. É o que detalha Wilson de Araújo, presidente da associação.

“Temos um mini CT para treinamento com dois campos, um oficial e outro semioficial. Duas vezes por semana, trabalhamos todas as categorias no contraturno escolar, desde o sub-7 até o sub-17, que é nosso limite e cartão de visitas. O sub-15 e o sub-17 trabalham em semana cheia, em campos dentro e fora do CT. Obedecemos rigorosamente as leis, então as categorias menores contam apenas com garotos de Anastácio e Aquidauana (cidade vizinha)”, explicou.

O clube ainda possui um alojamento com capacidade para vinte atletas e toda uma estrutura de apoio. São 150 atletas em média na base do Seduc, sendo de 50 a 60 nas equipes principais (infantil e juvenil). Esse aparato é um diferencial no Mato Grosso do Sul, onde os clubes, segundo Wilson, só trabalhavam a base devido às obrigações impostas pela CBF. Com as vagas estaduais em torneios como a Copa do Brasil, o interesse começou a aumentar. Mas a dificuldade na organização de competições ainda freia a evolução dos demais clubes.

Para que todos esses jovens trilhem o caminho do profissional, o clube também conta com uma parceria com o Aquidauanense, time da cidade vizinha, que trabalha a categoria sub-19 e o profissional. A equipe recebe muitos dos jovens formados em Anastácio e faz o caminho da profissionalização.

Além da formação de atletas, o Seduc busca revelar novos treinadores para o futebol brasileiro, como explica Wilson. “O  objetivo é nunca deixar cair o padrão de trabalho. Por isso, fazemos um laboratório para encontrar os melhores profissionais para nossa base. Passaram por aqui nomes como Mauro Marino, treinador do time profissional do Aquidauanense, e o Branco, que foi pentacampeão estadual e hoje está no Uberlândia sub-17”.

Atletas como Pedro Beda e Cláudio Falcão, este último campeão da Taça de Portugal pelo Desportivo Aves em 2018, são revelações do clube que atuam na Europa. Pelo Brasil, se destacam Pedro Cacho (profissional) e Gabriel Silva (sub-19) ambos jogadores do Londrina, além de Luan Martins, aprovado na Ponte Preta, e Marcos Henrique, artilheiro do tetracampeonato em 2017 e atualmente atleta do Santos.

Com jogadores e treinadores de destaque, os resultados não poderiam ser outros. O Seduc acumulou cinco títulos consecutivos entre 2014 e 2018 no estadual sub-17, incluindo uma sequência de mais de dois anos invicto. No ano passado, a hegemonia foi quebrada pelo Grêmio Santo Antônio, que levou a taça. E o presidente afirma que recuperá-la será um dos principais objetivos da temporada 2020.

“Apesar dessa pandemia, que deixou o futuro incerto no futebol brasileiro, queremos recuperar o título sub-17, conquistar o hexacampeonato. Também teremos um sub-15 forte para esse ano, vamos disputar a nível estadual. Além disso, o objetivo é sempre revelar novos atletas para o Brasil e o mundo”, concluiu.

Deixe sua opinião

Jornalista apaixonado por qualquer espécie de futebol
Loading...