Loading...

Confira o Guia DaBase do Brasileirão Feminino Sub-18

Uma das últimas competições referentes a 2020 que ainda não foram disputadas começa nesta terça (26). O Brasileirão Feminino Sub-18 contará com 24 equipes, incluindo as principais camisas do futebol brasileiro, forças da modalidade e as maiores promessas do país.

Brasileirão Feminino Sub-18 começa nesta terça. Foto: DaBase

A primeira fase será realizada em Sorocaba, com jogos de ida e volta dentro dos grupos – serão seis, com quatro times cada. Os líderes de cada chave e os dois melhores segundos colocados avançam à segunda fase, ainda sem data definida.

Nela, os oito clubes serão divididos em dois grupos, com jogos únicos dentro das chaves. Os dois primeiros colocados de cada grupo vão às semifinais, que assim como a decisão, serão disputadas em duelos de ida e volta nos domínios de cada clube.

Essa será a segunda edição do torneio, que teve o Internacional como campeão em 2019, batendo o São Paulo na decisão. O campeonato faz parte do programa de desenvolvimento do futebol feminino de base da CBF, que também já promoveu duas edições do Brasileiro Sub-16. Em 2019, o São Paulo ficou com a taça ao bater o Santos; já em dezembro de 2020, o Internacional foi campão ao vencer o Minas Brasília na final.

O DaBase.com.br, com colaboração da página Base Feminina (@basefemininaa), fez um resumo de cada equipe que disputará o Brasileirão Feminino Sub-18. Confira abaixo!!

GRUPO A

Bahia

Destaque: Carla Tays, zagueira, 16 anos

Técnica: Solange Bastos

Histórico: O Tricolor caiu na primeira fase do torneio em 2019 sem somar nenhum ponto. O clube não disputou o torneio na categoria sub-16 nos últimos anos.

Solange Bastos. Foto: Reprodução/ Instagram

Quando falamos do Bahia, procuramos ter a melhor perspectiva possível. O Igor Moreno, técnico do time principal, sempre fala do DNA do clube. Independente das etapas que tivemos que pular, a gente vai achar isso dentro do grupo que formamos. É um grupo muito bom tecnicamente, as meninas se doam ao máximo nos treinos, vejo brilhar nos olhos delas a vontade e a realização do sonho de estarem no Bahia” – Solange Bastos.

 

Carla Tays. Foto: Arquivo Pessoal
Internacional

Destaque: Ana Beatriz, atacante, 17 anos

Técnico: Fábio Sanhudo

Histórico: As Gurias Coloradas são as atuais campeãs do Brasileirão Sub-18, realizado em 2019, e também venceram o torneio na categoria sub-16 em dezembro do ano passado. Além disso, o clube conquistou o Gauchão nas categorias sub-14, sub-16 e sub-18 e a Libertadores Sub-16 em 2019.

Fábio Sanhudo. Foto: Divulgação/ Internacional

“Vamos com um time muito jovem, mas que trabalha e luta bastante. Nossa expectativa é fazer um bom papel na competição. Os treinamentos vêm desde 4 de janeiro, com algumas meninas campeãs sub-16 em dezembro. Acredito que encontramos uma equipe dentro desse plantel jovem” – Fábio Sanhudo.

 

 

 

Ana Beatriz. Foto: Reprodução/ Instagram

Palmeiras

Destaque: Evelin, lateral-direita, 18 anos

Técnico: Ricardo Belli

Histórico: O Palmeiras foi eliminado na primeira fase do torneio em 2019. A equipe não disputou a competição na categoria sub-16 e o Paulistão Sub-17 nos últimos anos.

Ricardo Belli. Foto: Reprodução/ Instagram

“Iremos chegar à competição com pouco tempo de treinamento, mas é uma satisfação enorme estar com esse grupo cheio de vontade e energia. Para nós da comissão técnica, que também somos da equipe principal, é um privilégio poder estar treinando e preparando as futuras atletas do Verdão. Assim como é o DNA do time adulto, queremos ver uma equipe em campo com muita agressividade e intensidade” – Ricardo Belli.

 

Evelin. Foto: Reprodução/ Instagram

Toledo/Coritiba

Destaque: Maiara, atacante, 18 anos

Técnico: Jaime Lira

Histórico: O Toledo/Coritiba fará a sua estreia nas competições femininas de base.

 

Jaime Lira. Foto: Arquivo Pessoal

“Fazemos treinamentos diários com o time sub-18. As jogadoras da equipe principal foram liberadas.. Nossas meninas são jovens, na faixa de 15-17 anos. A expectativa é boa, uma competição de alto nível, a maior no futebol feminino de base. Queremos a classificação, sabemos que é difícil. Nossas viagens são complicadas, vai ser cansativo, até porque já jogamos na terça de manhã após um dia de viagem. Mas esse não é o maior problema, conseguimos superar” – Jaime Lira.

Maiara. Foto: Reprodução/ Instagram

GRUPO B

Corinthians

Destaque: Ellen, atacante, 17 anos

Técnica: Daniela Alves

Histórico: Apesar do sucesso no profissional, o Corinthians caiu na primeira fase do Brasileirão Sub-18 em 2019. O clube também caiu na primeira fase do torneio sub-16 em 2019, não disputando o mesmo no ano passado. No Paulistão Sub-17, a equipe parou nas semifinais em 2019 e não disputou a edição de 2020.

Daniela Alves. Foto: Divulgação/ Corinthians

“O Corinthians chega para avançar à segunda fase. É um grupo difícil, mas nunca tivemos grupos fáceis. Vejo as atletas mais maduras, pois ficou praticamente metade do time, que já sabe a proposta. As que chegaram agregaram muito bem, entenderam o trabalho. Eu não dou tanta atenção para quem é o adversário, mas sim para os desafios que teremos no jogo. Vamos trabalhar para passar de fase e, dessa forma, chegarmos mais fortes, já que teremos enfrentado desafios importantes anteriormente” – Daniela Alves.

Ellen. Foto: Rodrigo Coca/ Corinthians

Fluminense

Destaque: Luany, atacante, 17 anos

Técnico: Isaías Rodrigues

Histórico: O Tricolor avançou à segunda fase do torneio de 2019, mas foi eliminado após três derrotas. O clube não disputou o campeonato da categoria sub-16 nos últimos anos.

Isaías Rodrigues. Foto: Reprodução/ Instagram

“A expectativa é fazer o melhor campeonato possível, nos preparamos muito bem. Aumentamos nossa intensidade nos treinos e isso fez muita diferença nessas duas últimas semanas. Ajustamos os últimos detalhes, é uma equipe que já vem junta há algum tempo, esperamos colocar em prática tudo o que trabalhamos durante esse período. Tenho certeza que elas vão chegar bem preparadas para a estrei. Chegar entre os quatro e buscar uma final, eu acho que é o que falta para coroar o nosso trabalho. Uma final, um título, vamos em busca disso. Claro que o primeiro objetivo é passar pela primeira fase, que é um grupo muito difícil, com quatro equipes grandes, times de camisa. Vamos em busca dessa conquista” – Isaías Rodrigues.

Luany. Foto: Reprodução/ Instagram
Grêmio

Destaque: Mayara, meia, 17 anos

Técnico: Yura Titow

Histórico: As Gurias Gremistas fazem a sua estreia no torneio neste ano. O clube disputou o Brasileirão Sub-16 nos dois últimos anos, mas caiu na primeira fase em ambos. No Gauchão, o Tricolor foi vice-campeão nas categorias sub-14 e sub-16 em 2019.

Yura Titow. Foto: Reprodução/ Instagram

“O Grêmio enxerga o Brasileiro Sub-18 com bons olhos, pois sabemos que competições deste nível ajudam também as atletas no processo de formação que o clube acredita. Nós estamos com uma equipe qualificada para fazermos uma excelente competição. Iremos nos adaptar a cada partida, aprender e melhorar. Temos um grupo forte, com atletas aptas para grandes jogos. Estamos em um grupo difícil, mas será um aprendizado fantástico. Clássicos brasileiros que toda atleta sonha em disputar. Vamos respeitar todos os adversários, mas sem abdicar das nossas ideias de jogo” – Yura Titow.

Mayara. Foto: Jéssica Maldonado/ Grêmio
São Paulo

Destaque: Lauren, zagueira. 18 anos

Técnico: Thiago Viana

Histórico: O São Paulo foi vice-campeão do torneio em 2019. Tricampeão paulista sub-17 entre 2017 e 2019, o Tricolor também conquistou o Brasileirão Sub-16 em 2019 e ficou com a terceira posição no ano passado, além de cair nas semifinais do Paulistão Sub-17.

Thiago Viana. Foto: Igor Amorim/ saopaulofc.net

“Montamos o nosso planejamento para desenvolver o máximo de cada atleta e do conjunto, dentro do tempo que tivemos e das ferramentas que podíamos utilizar. Integrando o trabalho físico, técnico, tático e mental. A nossa equipe para o Sub-18 possui uma mescla de gerações que irão se complementar. Temos jogadoras nascidas de 2005 a 2002. As mais velhas, com uma história de sucesso dentro do clube, com participações na equipe principal e bagagem para contribuir com as decisões dentro de campo. E as recém-chegadas com muita vontade de mostrar um trabalho de qualidade e se desenvolver. Estamos confiantes para enfrentarmos os grande desafios que o nosso grupo da primeira fase irá exigir” – Thiago Viana.

Lauren. Foto: Van Campos/ Divulgação

GRUPO C

Atlético-MG

Destaque: Bruna Peligrinelli , atacante, 18 anos

Técnico: Wesley Teixeira

Histórico: O Atlético caiu na primeira fase do torneio em 2019, com três vitórias, um empate e duas derrotas. O clube não disputou o Brasileirão Sub-16 nos dois últimos anos.

 

Wesley Teixeira. Foto: Divulgação/ Atlético

“A base do Galo tem as melhores expectativas para este campeonato tão esperado por nós. O Atlético tem provido toda a estrutura/insumos que precisamos, além de apoiar a categoria. Mesmo com toda a dificuldade por causa da pandemia, nos preparamos dentro das possibilidades. As atletas têm uma consciência tática muito avançada e estilo de jogo individual, que serão importantes nos momentos decisivos. Acredito que os pontos fortes da nossa equipe são vontade, garra, determinação e resiliência que adquirimos ao longo dos últimos meses” – Evellyn Bessa, analista de desempenho.

Bruna Peligrinelli. Foto: Divulgação/ Atlético
Santos

Destaque: Ana Luíza, atacante, 15 anos

Técnico: Felipe Freitas

Histórico: O Santos caiu nas semifinais do torneio em 2019 após passar pelas duas primeiras fases com 100% de aproveitamento. As Sereinhas da Vila foram vice-campeãs do Brasileirão Sub-16 em 2019 e semifinalistas no ano passado, além de serem as atuais campeãs paulistas sub-17.

Felipe Freitas. Foto: Arquivo Pessoal

“A preparação da equipe tem sido constante, desde março do ano passado. Algumas das meninas disputaram o Paulista Sub-17, outras o Brasileiro Sub-16, aí incorporamos o grupo. Retomamos a preparação dia 6 após a agenda de fim de ano. Nossa expectativa, sendo o Santos, é sempre positiva, brigar no topo, chegar às finais, porém em um campeonato que será bem disputado, com adversários qualificados. Além disso, desenvolver as atletas, para que elas tenham vivências e cheguem ao profissional mais bem formadas. A equipe é forte na coletividade, entrega, e com um grupo unido, sem vaidade, e tentará propor um futebol vistoso, intenso e com a bola nos pés” – Felipe Freitas.

Ana Luiza. Foto: Reprodução/ Instagram

Sport

Destaque: Esterfany, meia-atacante, 17 anos

Técnica: Keila Felício

Histórico: O Sport fará sua estreia nas competições femininas de base.

 

Keila Felício. Foto: Reprodução/ Instagram

“Nossas expectativas são as melhores impossíveis para essa competição de expressão. O nosso objetivo é realizar um ótimo campeonato e buscar a classificação para a segunda fase. Para que isso aconteça nossas leoas têm que ser bem aplicadas taticamente, como foram durante a pré-temporada, principalmente nos jogos amistosos que tivemos durante a preparação. Tivemos bastante pontos positivos principalmente com o ataque, que apesar de serem novas, têm ótimas tomadas de dedução e consegue bons aproveitamento de finalizações ao gol adversário. Vamos firme na competição e buscar a classificação que é nosso primeiro objetivo na competição” – Keila Felício.

Esterfany. Foto: Reprodução/ Instagram

 

Vitória

Destaque: Emelli, atacante, 17 anos

Técnico: Lucas Grillo

Histórico: As Leoas avançaram à segunda fase do torneio em 2019, mas foram eliminadas com três derrotas. No Brasileirão Sub-16, o clube foi semifinalista em 2019 e caiu na primeira fase no ano passado.

Lucas Grillo. Foto: João Aurélio/ Divulgação

“Estamos muito felizes em estar em mais um Brasileiro Sub-18. No último, passamos de fase e ficamos em oitavo. Temos apenas três atletas nascidas em 2022, as demais são mais novas, mas muito talentosas, focadas e determinadas. O grupo é o nosso ponto mais forte, vamos nos entregar ao máximo em cada partida para fazer valer o escudo do Vitória em cada competição”. – Lucas Grillo.

 

Emelli. Foto: Reprodução/ Instagram

GRUPO D

Avaí Kindermann

Destaque: Natalie, zagueira, 16 anos

Técnica: Sabrina Cassol

Histórico: Atual vice-campeão do torneio adulto, o Avaí Kindermann não conseguiu os mesmos resultados na base. A equipe caiu na primeira fase do campeonato em 2019, assim como nas duas últimas edições do Brasileirão Sub-16.

Sabrina Cassol. Foto: Arquivo Pessoal

“Estamos treinando diariamente, sabemos que a competição será de alto nível. A expectativa é de fazer bons jogos e buscar a classificação. E quanto aos pontos fortes, consideramos o coletivo da equipe” – Sabrina Cassol.

 

 

 

 

Foz Cataratas

Destaque: Stephany, volante, 16 anos

Técnico: Gezi Damaceno

Histórico: O Foz Cataratas caiu na primeira fase do torneio em 2019 com  apenas um ponto em seis jogos e não disputou as edições do Brasileiro Sub-16.

Gezi Damaceno. Foto: Arquivo Pessoal

“A expectativa é sempre a melhor, porém nesse momento de transição que a equipe passa, nosso objetivo principal é ter, a partir desse campeonato, uma base para a sequência da temporada. Estamos treinando desde o dia 4 de janeiro, e consideramos como destaques da equipe e apostamos nossas fichas nas atletas Maria Fernanda, atacante canhota, muito técnica e boa finalizadora. Stephany é remanescente do sub-18 do ano passado, tem só 16 anos, e fez parte do elenco que disputou a Série A-2 de 2020. Volante de origem, pode atuar também no meio-campo” – Dedé Oliveira, preparador físico.

Stephany. Foto: Reprodução/ Instagram
Iranduba

Destaque: Ana Luíza, meia, 16 anos

Técnico: João Carlos Cavalo

Histórico: O Hulk da Amazônia foi semifinalista do torneio em 2019, mas acabou eliminado com goleada para o Internacional. O clube disputou o Brasileirão Sub-16 em 2020, quando fez uma campanha invicta. mas foi eliminado na primeira fase.

João Carlos Cavalo. Foto: Antônio Assis/ FAF

“A  gente sabe do nível dessa competição, esperamos fazer novamente uma grande apresentação. Nosso problema é o tempo para treinar, nosso estado vive um momento crítico da pandemia. As meninas estão treinando em grupo e as que são de outros estados estão por lá mesmo, pois os campos aqui em Manaus estão interditados.  O ponto forte do time é o conjunto de atletas que chegaram da Chapecoense, vão nos ajudar muito, e algumas atletas que já participaram do Brasileiro Sub-18. Vamos procurar o entrosamento dentro da competição” – João Carlos Cavalo.

Ana Luiza. Foto: Adriano Fontes/ CBF

São Francisco-BA

Destaque: Raissa, meia-atacante, 15 anos

Técnico: Toni Victor

Histórico: O São Francisco caiu na primeira fase do torneio de 2019, com duas vitórias, um empate e três derrotas. O clube não disputou as duas últimas edições do Brasileirão Sub-16.

Toni Victor. Foto: Arquivo Pessoal

“Formamos a equipe a aproximadamente um mês , mas já vínhamos monitorando as atletas para trazer ao grupo. Minha expectativa é que será um campeonato muito difícil até pela forma de disputa e as equipes bem preparadas. Temos uma equipe jovem, mas muito talentosa e qualificada, rápida e com uma forte marcação” – Toni Victor.

 

 

Raissa. Foto: Arquivo Pessoal

GRUPO E

Botafogo

Destaque: Emily, atacante, 18 anos

Técnico: Luiz Carlos Neves

Histórico: O Alvinegro caiu na primeira fase do torneio em 2019, com quatro empates e duas derrotas. O clube não participou do Brasileirão Sub-16 em 2019 e 2020.

Luiz Carlos Neves. Foto: Divulgação/ Botafogo

“Nosso trabalho de preparação durou de 60 a 70 dias, até 20 de dezembro eram três sessões de treino por semana. Em janeiro, nós intensificamos, para que a equipe atingisse não só o condicionamento físico ideal, mas também a parte tática e técnica. Os jogos-treino que fizemos foram fundamentais para que tivéssemos um time competitivo.. Estamos preparados para fazer ruma boa campanha, pensamos passo a passo, primeiro na fase inicial, que será difícil, um desafio para todos nós. Buscamos a classificação, daí em diante é passar fase a fase, mas almejamos o título” – Luiz Carlos Neves.

Emily. Foto: Divulgação/ Botafogo
Flamengo

Destaque: Maria Peck, atacante, 16 anos

Técnico: Marcos Gaspar

Histórico: O Flamengo chegou à segunda fase do torneio em 2019 de forma invicta, mas foi eliminado com uma vitória em três partidas. Na categoria sub-16, o clube caiu na primeira fase do Brasileirão da temporada passada e não disputou a competição de 2020.

 

Marcos Gaspar. Foto: Paula Reis/ CRF

“A expectativa é gigante. Nossas meninas estão muito motivadas e preparadas para a competição. A gente treinou muito e eu espero que toda essa dedicação se transforme em bons jogos. Temos dois objetivos principais por enquanto: passar da primeira fase e chegar à semifinal. O ponto forte da equipe é o grupo. Todas as jogadoras têm condições de participar. Nosso ataque é forte e a chegada de alguns reforços ainda em 2020 trouxe mais experiência. Vamos para a competição com muita vontade” – Marcos Gaspar.

Maria Peck. Foto: Reprodução/ Instagram

Fortaleza

Destaque: Ana Beatriz, volante, 14 anos

Técnico: Adriano Cearense

Histórico: O Fortaleza fará sua estreia nas competições femininas de base.

 

 

Adriano Cearense. Foto: Thais Pontes/ Fortaleza EC

“Vamos participar da competição pela primeira vez, mas nós não vamos apenas para participar, e sim para realmente competir. O objetivo é classificar na primeira fase e chegar mais longe. Essa é a nossa expectativa. Um dos ponto forte do time é o conjunto da equipe, pois somos bem unidos, e as atletas também estão unidas e compromissadas para a competição. Isso não abrimos mão” – Adriano Cearense.

 

 

Ana Beatriz. Foto: Reprodução/ Instagram

Goiás

Destaque: Jaielly, meia, 18 anos

Técnica: Christiane Guimarães

Histórico: O Goiás fará a sua estreia nas competições femininas de base.

 

Christiane Guimarães. Foto: Adam Sants

“A preparação está muito intensa, devido à proximidade do campeonato. As expectativas são as melhores; nosso foco é realizar uma boa campanha, mesmo sabendo que nosso elenco é muito novo. Por ser a primeira participação do clube nesta competição, mostramos a cada atleta a importância de realizarmos uma boa campanha e de como elas são fundamentais para que isso ocorra.  Os pontos fortes da equipe são a transição ofensiva e a velocidade das nossas atacantes” – Christiane Guimarães.

Jaielly. Foto: Rosiron Rodrigues/ Goiás

GRUPO F

Ceará

Destaque: Mariana Vitória, atacante, 17 anos

Técnico: Erivelton Viana

Histórico: O Vozão fará a sua estreia nas competições femininas de base.

 

Erivelton Viana. Foto: Pedro Chaves/ CearáSC.com

“A gente vai participar de um campeonato difícil, nosso maior desafio foi o pouco tempo para a preparação, tivemos praticamente três semanas, com a primeira para avaliações das atletas. Apesar disso e da grandeza desse campeonato, temos muita fé em Deus para fazermos um grande trabalho, honrar a camisa do Ceará, o clube, dar o nosso melhor. É uma oportunidade única, muitas atletas queriam disputar esse campeonato, vai ser uma experiência nova para elas, estão ansiosas. É um grupo bom, determinado, que trabalha com muita humildade, reconhecendo os limites, mas sabendo que podemos fazer um bom campeonato” – Erivelton Viana.

Mariana Vitória. Foto: Rafael Reis/ Divulgação
Ferroviária

Destaque: Isabelle, zagueira, 17 anos

Técnico: Anderson Clayton

Histórico: A Locomotiva caiu na primeira fase do torneio em 2019, com uma vitória, um empate e quatro derrotas. O clube também foi eliminado na fase de grupos do Brasileirão Sub-16 do ano passado após ficar com o terceiro lugar da competição em 2019 e ser vice-campeão paulista sub-17 em 2020.

Anderson Clayton. Foto: Divulgação/ Ferroviária

“Estamos treinando desde 7 de janeiro, a preparação está sendo em alta intensidade. Esperamos chegar à competição em um bom nível. O principal objetivo é revelar atletas para o profissional e dar sequência as mais novas na base. Vamos enfrentar três equipes que vêm disputando competições importantes no cenário nacional, Esperamos ter um desempenho forte e brigar pela classificação até a final” – Anderson Clayton.

 

Isabelle. Foto: Reprodução/ Instagram
Minas Brasília

Destaque: Giulia, meia, 16 anos

Técnica: Renata Poncio

Histórico: O Minas Brasília foi eliminado na primeira fase do torneio em 2019, com duas vitórias, um empate e três derrotas. O clube é o atual vice-campeão do Brasileirão Sub-16 após não ter disputado a primeira edição, em 2019.

 

Renata Poncio. Foto: Patricy Albuquerque/ Minas Brasília

“Tivemos pouco tempo de preparação, condensamos muito o planejamento. Temos atletas experientes, que vêm jogando por outros clubes, isso ajudou muito. Teremos jogo dia sim e dia não, isso vai pesar no físico das atletas, então estamos buscando meninas que jogam em duas posições. As nossas estratégias não podemos revelar, mas vocês verão durante o campeonato” – Renata Poncio.

 

Giulia. Foto: Patricy Albuquerque

Vasco

Destaque: Nayra, meia, 18 anos

Técnico: Tony

Histórico: As Meninas da Colina chegaram à segunda fase do torneio em 2019 de forma invicta, mas caíram após uma vitória em três jogos. O clube não disputou o Brasileirão Sub-16 nos dois últimos anos.

Tony. Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

“A expectativa é das melhores, a modalidade no clube nunca deixou de existir e sempre fomentou a base. Logo jogar um Brasileiro potencializa a modalidade e o desenvolvimento de um modo geral, porque com uma boa base nos clubes continuaremos formando grandes atletas. Nossa preparação foi curta, mas bem produtiva, evoluímos o nosso plano de jogo e esperamos que todas as ideias de jogo que foram criadas coletivamente pelas atletas e comissão possam dar grandes resultados. O ponto forte é o poder ofensivo que conta com atletas de bastante velocidade e qualidade técnica apurada, sem dizer do conjunto que conseguimos manter da última competição para essa e o bom entrosamento entre as atletas” – Tony.

Nayra. Foto: Rafael Ribeiro/ Vasco

Deixe sua opinião

Jornalista apaixonado por qualquer espécie de futebol
Loading...