Loading...

Confira a Seleção DaBase da primeira fase do Brasileirão Sub-20

A primeira fase do Brasileirão Sub-20 terminou no último domingo (20) com a definição dos oito classificados às quartas de final. Entre promessas e realidades, alguns atletas se destacaram e foram eleitos para a Seleção DaBase.

Guilherme Santos foi a única unanimidade da lista. Foto: Bruno Cantini/ Atlético

A votação, promovida pela equipe do DaBase.com.br, contou com a participação de seis colaboradores, quatro externos. Marcelo Raed, do SporTV, Patrick Vieira e Jonatan Cavalcante, ambos do MyCujoo, e Mozart Maragno. do Olheiros, escolheram seus onze melhores e o técnico da primeira fase.

O Brasileirão Sub-20 volta a partir do próximo domingo (27), com o duelo entre São Paulo x Atheltico-PR, que abre as quartas de final. No decorrer da semana, Palmeiras x Atlético-MG, Flamengo x Fluminense e Corinthians x Grêmio também fazem o jogo de ida.

Confira a Seleção Final abaixo:

Goleiro: João Fernando – Flamengo
João Fernando liderou a defesa menos vazada do campeonato. Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo

João Fernando, de 19 anos, recebeu três votos para a seleção da primeira fase. O goleiro do Flamengo foi fundamental para a equipe manter a melhor defesa do torneio – 18 gols sofridos – e conquistar a classificação às quartas de final. Em 15 jogos disputados, o camisa 1 sofreu 12 gols e teve um aproveitamento de 60%. Nas quatro partidas em que não atuou, foram seis gols sofridos pelo Rubro-Negro e apenas 33% dos pontos conquistados. Com boa colocação e decisivo nos pênaltis, ele já foi relacionado para três jogos do time profissional em 2020 Também foram citados na eleição os goleiros Adriel (Grêmio), Pedro Rangel (Fluminense) e Léo Linck (Athletico-PR), todos com um voto.

Lateral-Direito: Lucas Mazetti – Internacional
Lucas Mazetti foi campeão da Copa São Paulo pelo Inter. Foto: Ricardo Duarte/ Internacional

Entre todos os eleitos, Lucas Mazetti é quem fez menos jogos na primeira fase e o único a não avançar às quartas de final – o que mostra seu destaque quando esteve em campo. O jogador de 19 anos, que recebeu três votos, disputou oito partidas pelo Internacional, com cinco vitórias, dois empates e uma derrota. Sem ele, foram apenas duas vitórias em onze jogos. Forte no ataque e preciso nas assistências, o jovem foi campeão da Copa São Paulo em janeiro e relacionado para cinco jogos do time principal. Também foram citados na eleição os laterais Talison (Atlético-MG), Taylon (Goiás) e Sena (São Paulo), com um voto cada.

Zagueiro: Léo Paraíso – Corinthians
Léo Paraíso ainda não teve oportunidades no elenco profissional. Foto: Reprodução/ Instagram

Léo Paraíso começou o ano como reserva da equipe sub-20 do Corinthians na Copa São Paulo, mas ganhou a titularidade e se destacou no Brasileirão. O zagueiro de 20 anos, que recebeu três votos, atuou 16 vezes no torneio, o qual seu time liderou durante várias rodadas. Foram 27 gols sofridos na competição – sete deles nos três jogos em que o defensor não esteve em campo. Um dos homens que compõem a linha de três zagueiros de Dyego Coelho, o jovem ainda não teve oportunidades na equipe profissional. Também foram citados na eleição os zagueiros Renzo (Sport), Gabriel Noga (Flamengo) e Otávio (Flamengo), com um voto cada.

Zagueiro: Luan Patrick – Athletico-PR
Luan Patrick atuou como zagueiro e volante pelo Furacão. Foto: Fábio Wosniak/ Athletico

Um dos jogadores mais citados na eleição, com cinco votos, Luan Patrick foi um dos principais nomes do Athletico-PR no Brasileirão. O zagueiro de 18 anos, que também atuou como volante em alguns jogos,  somou 14 partidas e nove vitórias na competição, mostrando técnica e qualidade na saída de bola. Campeão mundial sub-17 com a Seleção Brasileira em 2019 e presença constante na Seleção Sub-20, ele integrou o elenco sub-23 e fez quatro jogos no Campeonato Paranaense deste ano. Também foram citados na eleição os zagueiros Jhonnathan (Santos) e Davi Alves (Fluminense), com um voto cada.

Lateral-Esquerdo: Welington – São Paulo 
Welington é presença constante na Seleção Brasileira Sub-20. Foto: Miguel Schincariol/ saopaulofc.net

Welington foi um dos laterais que mais chamaram a atenção na primeira fase do Brasileirão, atuando muitas vezes por dentro e criando jogadas de perigo com ótimos passes. O jogador de 19 anos foi peça fundamental no São Paulo, que teve 69% de aproveitamento com ele em campo e apenas 22% sem. O jovem desfalcou a equipe quando servia à Seleção Brasileira Sub-20, mas ainda não teve oportunidades no líder do Brasileirão. Ele fez uma partida pela equipe principal no Paulistão e foi relacionado para dois jogos no torneio nacional. Também foram citados na eleição os laterais Ramon (Flamengo), Kevin (Atlético-MG) e Marcos Pedro (Fluminense), com um voto cada.

Volante: Bitello – Grêmio
Bitello foi titular em 18 dos 19 jogos do Grêmio. Foto: Rodrigo Fatturi/ Grêmio

Bitello pode ser considerado uma das revelações do Brasileirão, apesar de estar prestes a completar 21 anos. O jogador não teve muito espaço em 2019 e também não entrou em campo na Copa São Paulo deste ano, mas assumiu a titularidade do Grêmio no torneio nacional e se destacou pela marcação e capacidade de passe na construção de jogo. Foram 18 partidas disputadas – o mais presente da seleção -, todas como titular. Ainda sem oportunidades no time profissional, o jovem recebeu um voto e entrou no desempate. Também foram citados na eleição os volantes Richard Rios (Flamengo), Wesley (Atlético-MG) e Luiz Felipe (Bahia), com um voto cada.

Meia: Antônio Falcão – São Paulo
Antônio Falcão marcou cinco gols pelo São Paulo. Foto: Reprodução/ Instagram

Os passes longos e a qualidade para bater na bola credenciaram Antônio Falcão como um dos meias da seleção da primeira fase. O jogador de 19 anos, que recebeu dois votos na eleição, disputou 18 das 19 partidas do São Paulo no Brasileirão, sendo 14 como titular, com cinco gols marcados. O jovem, que carrega o apelido em referência ao craque do Futsal e ex-jogador do Tricolor, ainda não teve oportunidades no time profissional, mas surge como mais um destaque de Cotia. Também foram citados na eleição os meias Vitinho (Palmeiras), Ítalo (Sport), Vini Paulista (Grêmio) e a dupla Gabryel Martins e Gabriel Teixeira (ambos do Fluminense), todos com um voto.

Meia: Matheus Araújo – Corinthians
Matheus Araújo foi campeão mundial sub-17 em 2019. Foto: Rodrigo Gazzanel/ Corinthians

Outro campeão mundial sub-17 pela Seleção Brasileira em 2019, Matheus Araújo foi um dos destaques da arrancada corintiana no início do Brasileirão. Jogador de ótima movimentação e poder de definição, o meia disputou 18 partidas – 17 como titular – e marcou seis gols no torneio. Ainda sem espaço no time profissional, ele ganhou uma vaga na seleção da primeira fase com três votos. Também foram citados na eleição os meias Gustavo (Sport), Adson (Corinthians) e Gustavinho (América-MG), com um voto cada.

Atacante: Jajá – Athletico-PR
Jajá voltou ao time sub-20 após experiência no profissional. Foto: Cahuê Miranda/ Athletico

Jajá é um dos jogadores mais experimentados da seleção. O atacante de 19 anos já fez onze partidas e marcou três gols pelo time profissional do Athletico-PR neste ano, incluindo um duelo pela Libertadores, mas voltou ao sub-20 para comandar o time no Brasileirão. Em treze partidas com o habilidoso atacante em campo, o Furacão marcou 37 gols – oito anotados por ele -, atingindo uma média de quase três por partida. Nos cinco jogos sem o jovem, foram apenas sete bolas na rede. Figurinha carimbada na Seleção Brasileira Sub-20, ele recebeu cinco votos. Joao Marcos (Goiás) foi outro jogador citado na eleição.

Atacante: Galeano – São Paulo 
Galeano tem 20 gols em 2020. Foto: Miguel Schincariol/ saopaulofc.net

Único estrangeiro da seleção, o paraguaio Galeano é o destaque da equipe sub-20 do São Paulo há algum tempo. Em 2020, porém, o atacante de 20 anos vive sua fase mais goleadora, com 20 gols em 30 jogos. No Brasileirão, ele disputou 17 partidas e marcou dez vezes, mostrando qualidade para atuar pelos lados e ser letal na grande área. Com quatro votos, o jovem jogou apenas um minuto pelo time profissional no Brasileirão e esteve no banco de reservas em outra partida. Também foram citados na eleição os atacantes John Kenendy (Fluminense), com dois votos, e Giovani (Atlético-MG), com um voto.

Atacante: Guilherme Santos – Atlético-MG
Guilherme Santos foi a única unanimidade da lista. Foto: Bruno Cantini/ Atlético

Única unanimidade na eleição, Guilherme Santos justifica a alcunha de craque do campeonato nos números. Artilheiro do Brasileirão com 12 gols, o atacante do Atlético-MG fez 15 partidas e não sofreu nenhuma derrota. Com ele em campo, a equipe marcou 35 gols, venceu onze jogos e empatou quatro – sem ele, foram três derrotas e um empate, com apenas um gol marcado. Jogador técnico que atua pelo lado direito ou centralizado, o canhoto de 19 anos já foi relacionado para três jogos do time principal, porém ainda não teve oportunidades.

Técnico: Marcos Valadares – Atlético-MG
Marcos Valadares fechou primeira fase como líder pelo Atlético. Foto: Divulgação/ Atlético

Com quatro votos, o técnico da primeira fase do Brasileirão é o dono da melhor campanha do torneio. Marcos Valadares levou o Atlético-MG a onze vitórias, cinco empates e três derrotas na primeira fase, com  36 gols marcados – dividindo o segundo melhor ataque com o Grêmio – e 20 sofridos – dividindo a segunda melhor defesa com Botafogo e Fluminense. Com um time equilibrado, que mostra ideias trabalhadas no profissional, como a marcação pressão, a saída de bola pelo chão e as variações táticas, o treinador chega à fase final à frente de um dos favoritos ao título e com o poder de revelar bons nomes para o time principal. Rafael Guanaes, do Athletico-PR, recebeu dois votos na eleição.

Deixe sua opinião

Jornalista apaixonado por qualquer espécie de futebol
Loading...