Loading...

Atlético-MG bate Athletico-PR nos pênaltis e conquista Brasileirão Sub-20

O Atlético-MG conquistou o Brasileirão Sub-20 de forma inédita. A equipe perdeu por 1 a 0 para o Athletico-PR no tempo normal com erro do goleiro Gabriel Delfin, mas venceu por 5 a 4 nos pênaltis com o brilho do camisa 1 na noite deste domingo (24), no CT do Caju, em Curitiba.

Galinho venceu nos pênaltis após derrota no tempo normal. Foto: Lucas Figueiredo/ CBF

Esse foi o primeiro título alvinegro na competição. O Galinho já havia feito a final de 2009, quando o torneio ainda era organizado pela Federação Gaúcha de Futebol (FGF). A conquista levou a equipe à disputa da Supercopa, diante do Vasco, com datas, horários e locais a serem definidos pela CBF.

A campanha vitoriosa atleticana teve treze vitórias, oito empates e apenas quatro derrotas, 41 gols marcados e 24 sofridos. Guilherme Santos, com treze gols, foi o artilheiro do time e da competição.

Precisando reverter a vantagem de 2 a 1 conquistada pelos mineiros no jogo de ida, o Furacão tomou a iniciativa e levou perigo em chutes de fora da área, nos pés de João Pedro e Vinícius Mingotti.

Os visitantes conseguiram sair da defesa e criar chances de perigo a partir dos 20 minutos, quando o goleiro Léo Linck saiu mal do gol em bola espirrada e quase entregou. Aos 32, foi a vez de Wesley chutar de fora da área e mandar no travessão.

O Athletico voltou a ameaçar em chegadas de Mingotti e João Pedro no fim da primeira etapa, mas sem a precisão necessária.

O Galinho teve a primeira oportunidade da etapa final, em cabeçada perigosa de Echaporã. A equipe seguiu bem postada na defesa e dificultou o ataque rubro-negro, que tentava ameaçar em chutes de fora da área e em viradas de jogo.

Os mineiros ameaçaram nos contragolpes e tiveram chances para matar a partida, porém desperdiçaram. Pressionando em busca da vitória, o Athletico marcou o gol que levou a decisão para os pênaltis aos 40. O goleiro Gabriel Delfin se atrapalhou com o recuo e a bola sobrou para Rômulo completar.

Nos pênaltis o Galinho foi perfeito e converteu suas cinco cobranças, com Pedro Henrique, Micael, Vinicius Nogueira, Luís Eduardo e Guilherme Santos – incluindo uma cobrança irregular de Vinicius Nogueira, que escorregou e tocou a bola duas vezes.

Já os paranaenses acertaram com Rômulo e Iago, mas Edu perdeu a terceira batida diante de Gabriel Delfin, que se redimiu e pegou a batida. Kawan e Luan Patrick também fizeram, mas o artilheiro do campeoanto decidiu no fim e garantiu o título.

Deixe sua opinião

Jornalista apaixonado por qualquer espécie de futebol
Loading...