Loading...

Amauri Barasuol consolida trabalho longevo na equipe sub-17 do Criciúma

Concretizar um trabalho a longo prazo é um objetivo de qualquer treinador e um caminho para o sucesso. E essa é uma das receitas da vitoriosa equipe sub-17 do Criciúma. Finalista nas últimas quatro edições do Campeonato Catarinense e com duas conquistas. o time é comandado por Amauri Barasuol há mais de quatro anos.

Amauri Barasuol trabalha na base do Tigre há oito anos. Foto: Fernando Ribeiro/ Criciúma

O jovem treinador chegou ao clube ainda em 2012, aos 24 anos, logo após abandonar a carreira de jogador de futebol. Em quatro anos, ele mostrou uma rápida ascensão, passando pelas equipes sub-11 e sub-13 até assumir o sub-17, em 2016. Conciliando estudo e trabalho, o treinador mostra muita disposição para aprender.

“Gosto muito de trabalhar na base. Lá estou em busca constante do conhecimento, para alcançar a melhor relação interpessoal (gestão de grupo) e intrapessoal (autoconhecimento). E estar na base é fundamental para esse processo. O aprendizado é constante”, explicou Barasuol.

A rápida ascensão, para ele, é fruto dessa dedicação ao estudo. Os processos em cada categoria, por sua vez, são fundamentais para a construção do trabalho. “A ascensão acompanha a dedicação. Aproveitei as boas oportunidades, capacitando-me constantemente, acertando, errando, mas sempre aprendendo’, disse.

“Eu sinto que consegui absorver vários setores do clube, fazendo-me evoluir. E cada categoria tem a sua particularidade, o método de agir, o ensino-aprendizagem e o seu desenvolvimento”, completa o técnico.

Trabalhando com jogadores muito jovens, que chegam ao clube de diversos locais do Brasil, Amauri explicou a importância do cuidado com essas crianças. “Sempre procurei demonstrar que a prática do esporte é capaz de transformar vidas e realidades. É verdade que nem todos conseguirão chegar aos mais altos níveis do futebol, mas o que fica é o caráter, a cidadania. É isso que buscamos valorizar ao longo do processo de formação do atleta, desde as categorias iniciais”, ressaltou.

Para desenvolver esse trabalho, o treinador conta com uma boa estrutura oferecida pelo Criciúma. Segunda melhor equipe no Ranking DaBase em Santa Catarina, o Tigre busca superar os problemas financeiros que atingem o clube para manter a qualidade da base. No atual momento de pandemia, Amauri também procura saídas para manter os atletas ativos.

“Desde a suspensão das atividades, tenho realizado reuniões virtuais semanais, abordando temas relacionados ao futebol, e que são aplicados em nossa metodologia. A maior dificuldade após o retorno efetivo será recuperar o período sem treinos, adaptando as atividades às medidas de segurança e saúde. Tenho estudado bastante e me preparado ao máximo para o retorno.”, falou Amauri.

O treinador espera que as competições sejam mantidas para 2020 e aguarda as definições para continuar o trabalho de revelação e conquistas. “Um possível cancelamento dos torneios certamente preocupa. Afetaria o planejamento que fazemos para o ano e muitos atletas, sem as competições, não poderiam demonstrar seus trabalhos, perdendo possíveis oportunidades produtivas – o que seria muito ruim”, comenta.

“O objetivo é manter o trabalho consolidado, a exemplo das quatro finais consecutivas do Catarinense com dois títulos. Almejo a promoção de atletas para a categoria superior e a equipe profissional, desejando a melhor formação continuada possível para eles”, concluiu.

Deixe sua opinião

Jornalista apaixonado por qualquer espécie de futebol
Loading...